quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ainda a propósito da felicidade

A minha profissão faz-me ver que mesmo ao lado da porta há gente que vive numa realidade absolutamente diferente da minha. Gosto tanto disso, do facto de a minha profissão me fazer consciente de como somos tão diferentes, com vivências tão opostas…

No outro dia um cliente contava-me, com brilho nos olhos e com um entusiamo próprio de uma criança, como foi ter ido, agora, a primeira vez a uma feira de cavalos. No regresso a casa comeu leitão. Pela primeira vez. Como era deliciosa a forma como descrevia como lhe tinha sabido bem o leitão, “quentinho” e com “a pele a estalar”. Como se mostrava feliz, tão feliz. Sorri e o comentário inevitável: “então nunca tinha comido leitão…”. Ao que a mulher, a seu lado, espectadora de tudo o que o marido havia experimentado, espectadora dessa felicidade, porque não fora na viagem, me disse: “Eu nunca comi, Sra. Dra., e tenho 65 anos.”

E eu, com 31 anos, também nunca comi o bolo de sardinha que a Senhora faz. Nem em tal iguaria alguma vez tinha ouvido falar…

3 comentários:

  1. Apesar de se dar pelo nome de bolo, é um pão baixinho, recheado de sardinha. Quem já comeu diz que é maravilhoso.

    ResponderEliminar